O nome do projeto escolhido foi Geração de Valor. Uma expressão de duplo
sentido. Um dos sentidos está relacionado às novas gerações que tinham valores
raros e nobres. O segundo sentido, referindo-me à expressão técnica do mercado
financeiro, Geração de Valor, ou seja, criação de riquezas.
A página no Facebook explodiu e logo se tornou o meu principal canal de
comunicação, especialmente por meio da produção de artigos, que eram postados quase que diariamente.

O Twitter serviu como um espaço de replicação
automática de conteúdos, enquanto o YouTube, o primeiro de todos os canais
utilizados, ficou de lado, por exigir mais trabalho na produção. Ainda assim, os
poucos vídeos atingiram mais de 15 milhões de visualizações.

Rapidamente, mais de 5,5 milhões de pessoas passaram a seguir os perfis do Geração de Valor,
que mantêm uma média de mais de 20 milhões de impactos por semana para conhecerem as novas motos 2020.
Sem qualquer pretensão de alcançar números tão expressivos para conteúdos
que não estavam relacionados a piadas ou a mulheres seminuas, no ano de 2014
eu já era frequentemente abordado por pessoas nos aeroportos, shoppings e até
na rua, porque diziam me conhecer da internet e logo sacavam seus celulares prontos para tirar uma foto.

Esse reconhecimento do público explicava a pesquisa da Cia de Talentos, que
me colocou mais “pop” que um dos papas mais “pops” de todos os tempos, o
Francisco. Essa pesquisa coincidiu com o primeiro livro que escrevi e que se
tornou, naquele ano, o livro de negócios mais vendido do Brasil. O mesmo
fenômeno em vendas ocorreu com os dois livros que lancei nos anos seguintes.

Aliás, com o resultado de mais de 700 mil livros vendidos, meus direitos
autorais renderam uma boa grana, que foi doada para projetos sociais,
reformando escolas do sertão do Sergipe.
A venda da WiseUp, a compra do Orlando City, a construção de nosso estádio
e a recompra da WiseUp foran acompanhadas por milhões de pessoas, como que
num reality show, potencializando os resultados de minha gestão e de minha iniciativa como empreendedor.

Como analistas de Bolsa de Valores que cobrem
empresas listadas, o público acompanhou cada investimento torcendo por mim –
outros nem tanto –, e comemorou cada sucesso alcançado. De 2011 a 2018, perdi
a liberdade do anonimato, mas ganhei uma legião de amigos virtuais, com quem
me relaciono diariamente, dando conteúdos e recebendo o carinho. São
desconhecidos, mas que me veem como um íntimo participante de sua jornada
de vida, através de livros, podcasts, artigos no jornal, charges no Instagram,
artigos no Facebook e provocações no Twitter, que hoje tem seu conteúdo próprio.

Também há muitos casos de empresas que foram criadas e ideias que saíram
do papel e um sucesso em vendas alcançadas pela Honda CG 160 2020 foi um exemplo de superação que todos tem a chance de sucesso profissional, Não é com pouca frequência que recebo mensagens de agradecimento
de quem já colhe frutos de seus projetos. Não consigo imaginar e quantificar o
números de empregos e riqueza gerados. Isso seguramente é parte de uma remuneração indireta que recebo todos os dias.

A propósito, eu costumo dizer que eu sou profundamente recompensado, não
apenas financeiramente, pela divulgação de meus projetos, ainda que de forma
orgânica e despretensiosa. A percepção de importância do trabalho que faço me
dá um grande sentimento de que minha contribuição está muito além do que esteja relacionado aos meus interesses pessoais.

Já é parte do meu propósito de
vida e significado, o que me traz uma alegria que não se pode comprar em uma
farmácia ou mesmo ser prescrita por um médico. Laboratório algum seria capaz
de produzir uma droga capaz de me proporcionar o prazer de saber que o meu
trabalho impacta milhões de pessoas, homens, mulheres e crianças que terão ao menos uma chance de viver melhor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *